Início » Uncategorized » Um pouco do que eu concluí ouvindo áudios de três minutos

Um pouco do que eu concluí ouvindo áudios de três minutos

Eu decidi escrever antes de comer, pra comer eu tenho de estar focada.

Sempre fui do tipo de pessoa que se apaixona fácil, namora fácil, admite que ama facilmente, ultimamente eu tenho sentido exatamente tudo isso, mas sem admitir pra mim mesma e pros outros por puro medo. Medo do que se é recíproco? Cara, não sei, medo de passar essa fase de novo e eu me encontrar onde sempre acabo voltando, sem sentir nada.

Eu amo isso de estar sentindo, principalmente coisas boas. Por muito tempo fui tão vazia quanto vácuo, mas eu não tô remetendo minha alegria só a uma pessoa, veio tudo meio que junto, sabe?! …

Morri e nasci de novo. Fui, ao poucos, aprendendo o que eu queria desde o começo da minha vida, satisfação própria. Eu sei que passei a ser muito mais grossa, muito mais fechada, mas eu me sinto mais sincera. Eu com uma pancinha sabe, de quem comeu e não foi ao banheiro, mas não ligando, cada dia mais mole, porém cada dia mais gostosa, pra mim. Finalmente parei com a carne e nunca me senti tão bem, consciência 40% mais leve. Eu nunca estive tão foda-se na minha vida em relação ao o que as pessoas acham de mim. Eu usando muito mais maquiagens coloridas, eu batendo de frente com quem merecendo. Perdi meu medo pra muitas coisas, mas, voltando ao assunto inicial, ainda tenho medo dos sentimentos.

Sentimentos sempre foram meu ponto fraco, isso é o mal da intensidade. Sentir as coisas tão intensamente quanto eu sinto não é nada bom, eu me entrego de cabeça pras coisas, eu tento achar razão, tento rotular. Eu mesma, que sou tão livre e contra rótulos, rotulando relacionamentos. Que mania de sentir medo!

Não que isso não tenha mudado um pouco, pois tenho um serzinho loiro/iluminado/galinha conselheira que meio que me esclareceu tanta coisa, coisa que eu já sabia, mas que foi atropelada pelo medo.

Acho que desde hoje vou me permitir. Vou aceitar que eu não sou a única culpada da minha alegria, é também minhas amizades, minha faculdade, meus roles, minhas músicas e meu boy. Admito mesmo.

Não tem como se ajudar sozinha, tem de deixar as pessoas te darem a mão, literalmente ou não. Lembrar que não é só você e sua mãe que te desejam bem. Já dizia a música da Flora num dia de muito vento: isso é amor!

ps não é um texto de auto ajuda eu juro! só tô falando o que eu sinto obg

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s